Psicossocial

APOIO PSICOSSOCIAL
 
O setor de Apoio Psicossocial busca identificar aspectos emocionais e sociais que dificultam o modo como as crianças, os adolescentes e seus responsáveis/acompanhantes lidam com as diversas situações vividas ao longo e após o tratamento. Após esse levantamento e identificação, oferecemos espaços e atividades para a escuta e o acolhimento das expressões de sofrimentos e angústias apresentadas pelos nossos hóspedes e seus familiares, nos diferentes momentos do processo de busca pela cura ou no período do controle da doença e, quando é inevitável, no luto.
 
 
O setor contribui com o trabalho da equipe multidisciplinar na compreensão das demandas apresentadas pelos hóspedes e na decisão pelas intervenções a serem tomadas para cada caso em particular, assim como na atuação dos demais colaboradores da Casa Ronald McDonald-RJ. Dessa forma, queremos garantir a melhor adesão ao tratamento com atenção à promoção da vida e aprimorar a missão institucional: "Viabilizar a atenção social às crianças e adolescentes com doenças onco-hematológicas, antes, durante e após o tratamento, assim como aos seus familiares".
 
1. Atividades oferecidas pelo setor de Apoio Psicossocial: As intervenções oferecidas são divididas em individuais e coletivas, conforme o esquema a seguir:
 
1.1. Intervenções individuais: As intervenções individuais permitem um aprofundamento das questões subjetivas e visam a singularidade e o caso a caso.

 

 
Keila Pires - Responsável pela área Psicossocial da Instituição - 
 realizando o atendimento individual com uma mãe da Casa.
 
 
Atendimentos psicológicos: Trata-se de uma escuta individualizada, oferecida à criança, ao adolescente ou ao responsável, a partir de uma necessidade identificada. Os atendimentos psicológicos são oferecidos aos nossos hóspedes do Programa Hospedagem e àqueles que fazem parte do Programa Bolsa de Alimentos.
 
Os beneficiados do Programa Bolsa de Alimentos são atendidos através do Plantão Psicológico, que ocorre nos dias de entrega da bolsa de alimentos, e as necessidades apresentadas, são trabalhadas pontualmente. 
 
No Programa Hospedagem, os atendimentos são realizados através de um período curto, porém, nesses casos são possíveis o prolongamento do acompanhamento psicológico quando o período de hospedagem da criança ou adolescentes, é maior e/ou frequente. Para os casos em que não é possível acompanhar na Casa Ronald McDonald-RJ, a Instituição realiza um encaminhamento para uma Instituição mais próxima da residência do beneficiado.
 
O Apoio Psicossocial também é disponibilizado para atender as famílias em que a criança ou o adolescente veio a óbito, de forma especializada e acompanhando o momento do luto dos acompanhantes.
 
  • Keila Pires é a psicóloga responsável pela área Psicossocial da Casa Ronald McDonald-RJ e realiza um trabalho de fundamental importância para a saúde mental dos pais e dos jovens que estão passando por um momento delicado. Fizemos uma pequena entrevista onde ela fala um pouco de como o seu trabalho funciona e o que a Instituição representa para sua vida.
 
Entrevistador: Qual a importância do projeto psicossocial para a Casa Ronald?
 
Keila: O setor de Apoio Psicossocial possibilita através das intervenções que oferece, o acolhimento do sofrimento e das angústias que as crianças, adolescentes e seus acompanhantes vivem ao longo do tratamento de câncer. Oferece espaços e atividades para que eles possam falar e se expressar, possibilitando o apaziguamento e a descoberta de novas formas de lidar com as situações difíceis. Os aspectos emocionais interferem muito no estado físico e orgânico e, por isso, torna-se muito importante que as crianças e adolescentes em tratamento estejam bem para suportar as angústias sem se deixar sucumbir subjetivamente a ela. Essa capacidade se reflete na melhora rápida e na diminuição de alguns efeitos debilitantes no organismo, por exemplo, após uma quimioterapia. Para aqueles que acompanham a criança/adolescente, o apoio psicossocial pode ajudá-los no difícil momento que recebem o diagnóstico do câncer. Para acompanhar é preciso ser forte para ver o filho passar pelo tratamento, dando a ele o suporte afetivo necessário, a fim de se manter emocionalmente estável para continuar vivendo normalmente, além de crer na cura e no futuro.
 
Entrevistador: Como esse projeto atua na vida dos hóspedes?
 
Keila: O setor atua através dos atendimentos psicológicos individuais conforme a existência de uma necessidade. Além dos atendimentos psicológicos, são oferecidos dois projetos de terapias complementares que atendem individualmente: terapias holísticas (massagem, reiki e auriculoterapia) e terapias de floral de Bach. Atuamos também através de intervenções coletivas como: oficinas de fortalecimento dos vínculos afetivos ou resgate de autoestima, oficinas de artesanato (bijuterias e costura), grupos de arteterapia e grupos de reflexão. A participação dos nossos beneficiados é livre e feita através de convite.
 
Voluntários Umberto e Selma realizando o Projeto Expressarte
com as mães da Casa Ronald McDonald-RJ.
 
 
Entrevistador: Quando e como perceberam que esse acompanhamento é essencial?
 
Keila: A CRM-RJ cresceu e o número de hóspedes atendidos também, com isso, as questões emocionais difíceis, também se tornaram mais presentes, mais evidentes e em grande volume. Já não era mais possível atender essa demanda apenas com voluntários. Foi então que em 2012 teve início um setor específico de apoio psicossocial com um funcionário trabalhando 30 horas por semana. Hoje temos um grupo de voluntários atuando nesse setor e um psicólogo funcionário. 
 
Entrevistador: O que a Casa Ronald representa para você?
 
Keila: Está atrelada a minha história pessoal. Profissionalmente, tenho todos os dias à oportunidade de aprender e de aplicar a base teórica que me acompanha virando um espiral de crescimento. A CRM-RJ representa o exercício diário de ajudar as pessoas através da minha capacidade pessoal e profissional. Tudo isso me deixa muito feliz por trabalhar aqui!
 
Entrevistador: Você aprende com essas pessoas? Se sim, o que você leva para a vida?
 
Keila: Sim,aprendo muito. Desde quando comecei a atuar na CRM-RJ, vi que além do fortalecimento emocional diante de um problema, faz diferença ter uma crença. Vi mulheres lutarem pela cura do filho com toda força de forma firme, e mesmo assim, havia casos de passarem pela perda desse filho de cabeça erguida. O diferencial foi estar alinhando nelas o equilíbrio emocional e a fé.
 
Keila Pires - Psicóloga e funcionária da Casa Ronald McDonald-RJ.
 
Projeto Terapias Holísticas: Projeto que oferece Massoterapia, Auriculoterapia e Reiki aos responsáveis-acompanhantes do Programa Hospedagem. Esse Projeto acontece semanalmente e as atividades são realizadas por uma voluntária com formação em terapias holísticas, em parceria com a empresa Equilíbrio da Essência.
 
Diana Maria, massoterapeuta profissional, trabalha como voluntária há quase oito anos, e emocionada, falou um pouco do seu trabalho na Casa Ronald McDonald-RJ e sobre o suporte que ela oferece aos responsáveis por essas crianças que estão passando por uma situação delicada. A voluntária fala sobre importância desse Projeto e como isso mudou, não só a vida dos hóspedes, mas também, sua própria vida: “Eu aprendo muito mais com essas mães do que elas aprendem comigo. É uma lição de vida. Imagine a vida de uma mãe de família que trabalha fora, é dona de casa e ainda tem que cuidar dos filhos, ela tem que se dedicar à maior parte do tempo. Uma mãe que está nessa situação, cuidando de crianças com câncer, tem que se dedicar 25 horas por dia.” 
 
Diana Maria - Voluntária da Casa Ronald McDonald-RJ
e representante da empresa parceira do espaço Zen
da Instituição, Equilíbrio da Essência.
 
Ela obteve conhecimento sobre a CRM RJ em 2008 quando um amigo apresentou o Projeto, e desde então, se apaixonou 
cada vez mais pela Instituição: “Conhecendo a Casa eu vi que a causa era verdadeira e que eles estavam realmente empenhados em ajudar jovens com câncer. A Casa era grande e organizada, eles levam o trabalho a sério.” A Instituição começou quando Sônia Neves - Presidente/Voluntária - perdeu seu filho para a doença, e após a difícil fase, resolveu ajudar famílias que passavam pela mesma situação.
 
A massoterapeuta também comentou o fato: “Ao invés de alimentar uma raiva e jogá-la contra o mundo, ela usou tudo o que passou para ajudar o próximo.” 
 
Em relação ao seu trabalho, ela pensa que é essencial: “A terapia holística é uma forma de fazer com que as mães relaxem através de métodos alternativos e uma forma de levantar sua autoestima.” Enfatiza Diana: “Tudo começou em um quarto pequeno e foi aumentando à medida que percebemos o quanto é necessário” 
 
Uma boa relação entre o voluntariado e o hóspede, de acordo com Diana, auxilia no tratamento “Além de relaxar as mães, eu sirvo como amiga. Escuto tudo o que elas querem desabafar, eu entendo a dor que elas estão passando.”
 
  
Atendimento do Projeto Terapias Holísticas na sala Zen da Casa Ronald McDonald-RJ.
 
 
Projeto Flores no Caminho: O Projeto visa oferecer atendimentos terapêuticos utilizando a terapia floral como forma de apoio emocional. Sua base teórica é a de Bach, e a partir da identificação das necessidades, é indicada e disponibilizada uma essência floral de acordo com a demanda verificada em cada atendimento. O público desse Projeto são os responsáveis/acompanhantes das crianças e adolescentes em tratamento de câncer. Esse benefício acontece duas vezes por semana e as atividades são realizadas por um grupo de voluntários com formação em terapia floral de Bach.
 
  
Voluntárias do Projeto Floral de Bach da Casa Ronald McDonald-RJ.
 
1.2. Intervenções coletivas: As intervenções coletivas visam o compartilhamento das experiências entre os participantes, assim como a criação e/ou o fortalecimento dos laços sociais.
 
Grupos de reflexão: É um espaço para falar e refletir, para construir, desconstruir e reconstruir o saber sobre um determinado tema. É ofertada tanto aos responsáveis/acompanhantes quanto aos voluntários da Instituição, por lidarem diariamente com os nossos hóspedes. O projeto tem como objetivo ser um espaço para elaboração de questões ligadas a um tema importante para os participantes do grupo, no campo da subjetividade. Importante frisar que não se trata de terapia em grupo. A participação é livre e não obrigatória. Essa atividade acontece mensalmente e é coordenada pela psicóloga/funcionária do setor de Apoio Psicossocial.
 
Mães da Casa Ronald McDonald-RJ no Grupo de Reflexão com a 
psicóloga/funcionária da Casa Ronald McDonald-RJ - Keila Pires.
 
Projeto Expressarte: É uma intervenção terapêutica coletiva de Arteterapia, oferecida quinzenalmente aos responsáveis/acompanhantes. Esse Projeto tem como objetivo possibilitar ao grupo trabalhar suas emoções, dúvidas, medos, incertezas e ansiedades através da associação do processo da evolução psicológica com a criação artística, ampliando e estruturando a imaginação e a criatividade com recursos da Arteterapia de base analítica. As atividades são conduzidas por dois voluntários, um com formação em Arteterapia (Selma Lessa) e outro com formação Artes Cênicas (Umberto Holanda).
 
Acompanhantes e hóspedes em atividade no Projeto Expressarte.
 
Atividades oferecidas pelo Instituto Criança é Vida: Em parceria com o Instituto Criança é Vida, são oferecidas atividades terapêuticas em grupos para as crianças, aos adolescentes e aos responsáveis/acompanhantes. Todas as atividades são conduzidas por uma psicóloga e têm como objetivo: promover atividades lúdicas que proporcionem a melhoria da auto-estima dos jovens que se encontram em tratamento de câncer; promover atividades em grupo com os pais, em que possam ser desenvolvidos momentos de trocas e descontração, visto que a rotina pela qual eles passam nem sempre favorece à um encontro mais leve e descontraído; proporcionar ao grupo de acompanhantes um momento de relaxamento e auxiliá-las a refletirem sobre o momento que estão vivendo, de forma a que possam se centrar um pouco mais e ter mais paciência e atenção com os próprios filhos. Dentro dessa proposta, já foram desenvolvidos dois projetos: “Relaxando com o Instituto Criança é Vida” (2015) e “Oficinas Criando Laços” (2016).
 
Novos projetos irão acontecer, conforme as demandas identificadas pela equipe de Atenção Integral da Casa Ronald McDonald Rio de Janeiro e discutidas com a equipe do Instituto Criança é Vida.
 
Palestra inaugural da parceria, com Sérgio Carvalho (Gerente Geral da
Casa Ronald McDonald-RJ) ao lado da Regina Stella (Diretora
Superintendente do Instituto Criança é Vida).
 
 
Projeto Costurando o Futuro: Intervenção coletiva de aprendizagem de costura para montagem de fronhas, lençóis e almofadas. Essa atividade é direcionada aos responsáveis/acompanhantes do Programa Hospedagem e acontece semanalmente. O objetivo é oferecer oportunidade de aprendizado em uma atividade de costura aos acompanhantes, para que possam ocupar uma parte do seu período de hospedagem e acompanhamento da criança ou adolescente em tratamento contra o câncer, com uma atividade que desperte a criatividade e as habilidades manuais. As atividades desse Projeto são conduzidas por um grupo de voluntárias com experiência na área de costura. 
 
 
Mães da Casa Ronald McDonald-RJ desenvolvendo suas habilidades manuais
no Projeto Costurando o Futuro.
 
Oficina de aprendizado e confecção de peças de bijuterias: O Projeto visa oferecer, quinzenalmente, oportunidades de aprendizado às acompanhantes e meninas adolescentes da Casa Ronald McDonald-RJ, para que todas possam desenvolver suas habilidades com o intuito de utilizar a criatividade para uso próprio das peças, e também, que sejam capazes de despertar o espírito microempreendedor em suas vidas. Mais do que uma produção artística, a Instituição se preocupa em conscientizar as famílias sobre a preocupação com o futuro e a geração de renda própria. Todas as peças produzidas são contribuídas como doações para as Feiras e Bazares que a Casa realiza constantemente, e o trabalho de produção é construído através da orientação de instrutores convidados.
 
  
Projeto Confecção de Bijuterias com as mães da Casa Ronald McDonald-RJ e os produtos finais.
 
 
Mais informações: (21) 2566-3248 ou atencao.integral@casaronald.org.br