Esse artigo pretende esclarecer que a Casa Ronald McDonald do Rio de Janeiro não é uma Instituição que detém domínios sobre a marca do McDonald’s, e que não responde pelo funcionamento da Rede, muito menos pelos produtos ou pelas estratégias de vendas. Para comprovarmos com fatos e argumentos, convidamos você a entender nos próximos parágrafos, como o nosso trabalho é constituído e a origem do nosso nome. Detectamos essa necessidade por recebermos, diariamente, muitas pessoas nos enviando mensagens pela internet com a crença de que a nossa Instituição é a mesma coisa que o McDonald’s, e que contribuímos para a cultura do fast food, por isso, nos sentimos na missão de explicar, com transparência, o propósito da nossa batalha diária que envolve a vida de famílias que não possuem acesso à comida do McDonald's e tão cedo conhecem o significado da palavra dor.

A Casa

Sim, somos uma Instituição sem fins lucrativos e apesar do nome da nossa marca, não somos ligados diretamente ao McDonald's, não respondemos pelo trabalho operacional dos restaurantes e nem pelas estratégias de marketing e comunicação da Rede. Nossa marca é um selo concedido pelo Instituto Ronald McDonald no Brasil, o qual fornece a licença internacional da RMHC para que qualquer Instituição, voltada ao apoio do tratamento de câncer infantojuvenil, possa ser reconhecida como uma organização que oferece altos padrões de qualidade e atendimento, similar aos outros Programas Casa Ronald McDonald dos demais países pelo mundo.

Ambientes da Casa Ronald
Ambientes do Programa Hospedagem da Casa Ronald McDonald-RJ

A Casa Ronald McDonald-RJ oferece suporte durante o tratamento de câncer das crianças e adolescentes e Atenção Integral às suas famílias através de projetos sociais que garantem a plenitude da vida durante esta difícil fase, disponibilizando gratuitamente: hospedagem, alimentação (com valores nutricionais ricos à imunidade e à saúde de pessoas debilitadas pelo câncer), transporte aos hospitais, educação e suporte psicossocial para os pacientes e seus acompanhantes.

Voluntária oferecendo o almoço para a hóspede no refeitório da Casa
Voluntária oferecendo o almoço para a hóspede no refeitório da Casa

O cenário no Brasil

Segundo o Cenário do Câncer no Brasil e dados da Agência Internacional de Pesquisa sobre a doença, cerca de 215 mil casos são diagnosticados todos os anos em menores de 15 anos, e 85 mil casos entre adolescentes de 15 a 19 anos. Estudo do Instituto Nacional do Câncer (INCA), mostra que a doença já representa a primeira causa de morte no Brasil na faixa entre 1 a 19 anos.

A história de superação da família Neves

Antigamente o panorama era mais agravante, e por isso, o início da Instituição originou-se com um casal brasileiro tendo a dificuldade de tratar seu filho no Brasil pela falta de recursos que oferecessem uma possibilidade de cura completa. Na época, com a escassez dos investimentos em pesquisas científicas ligadas à doença, o casal Sonia e Chico, mudou-se para os Estados Unidos na expectativa de encontrar mais chances de vitória no tratamento do filho.

Com essa esperança vislumbrada, um grupo de amigos, esportistas e famílias filiadas ao time do Dente de Leite do Tijuca Tênis Clube, deu origem a uma campanha social. Essa ação gerou uma grande mobilização e arrecadou um valor que pudesse custear a permanência da família em outro país - para o tratamento do câncer do menino Marquinhos - filho do casal. Com isso, eles foram para um hospital em Nova Iorque para iniciar um novo procedimento médico com a esperança de vencer a doença e durante o tratamento eles foram bem acolhidos em um Programa Casa Ronald McDonald.

Marquinhos, filho do casal Neves
Marquinhos em 1984

Infelizmente a criança não resistiu, mas através da superação, a família fez do luto uma luta. Francisco Neves e Sonia Neves, pais do Marquinhos, ao retornarem ao Brasil, se tornaram voluntários do INCA na ala pediátrica do Hospital e se uniram a outras pessoas adeptas à causa do câncer de crianças e adolescentes. Em seus movimentos ativistas em prol de melhorias e do desenvolvimento de iniciativas que impactassem no aumento dos índices nacionais de cura, o grupo realizou inúmeras campanhas beneficentes, e com isso, a razão social evoluiu para um trabalho filantrópico oficial cujo objetivo passou a ser uma Associação que presta apoio e humanização ao tratamento de crianças e adolescentes.

Por esse motivo, iniciou-se a fusão do valor da marca entre a causa social e o interesse comercial, fazendo a AACN-RJ (Associação de Apoio à Criança com Neoplasia do Rio de Janeiro) - se tornar Casa Ronald McDonald-RJ. Esse nome faz parte do leque dos Programas do Instituto Ronald McDonald, órgão regulamentador que coordena padrões de instalações e operações de hospedagem de acordo com as normas internacionais de casas de apoio.

A Instituição apoia todos aqueles que não possuem condições de arcar com a estadia e os custos do deslocamento aos hospitais onde os jovens realizam  o tratamento oncológico, pois além da causa relacionada à saúde, existe o problema socioeconômico das famílias. Todos os pacientes que passam pela Hospedagem e pelo Projeto Bolsa de Alimentos, são encaminhados pela assistência social dos principais hospitais públicos nacionais, conveniados à Instituição.

Família beneficiada pelo Programa Bolsa de Alimentos
Família beneficiada pelo Programa Bolsa de Alimentos

Programa Casa Ronald McDonald internacional

O Projeto mundial RMHC - Ronald McDonald House Charities - surgiu nos Estados Unidos, na Filadélfia, com o intuito de criar Programas beneficentes que até hoje humanizam e garantem a conclusão do tratamento de pacientes entre 0 a 18 anos. A RMHC já existe há 43 anos e continua em expansão, estando presente em 43 países. São mais de 366 casas de apoio pelo mundo e todas carregam o objetivo de ser “uma casa longe de casa”. Especificamente a do Rio de Janeiro contribuiu com a melhoria na qualidade de vida e de cura de mais de 3000 crianças, impactando diretamente na diminuição da taxa de abandono do tratamento por falta de recursos financeiros das famílias. A Casa almeja ser referência no tratamento do câncer até 2022.

O McDia Feliz

A primeira campanha dos voluntários do INCA aconteceu em um dos restaurantes McDonald's da Barra da Tijuca, onde promoveu-se uma arrecadação em prol de melhorias para a ala pediátrica do hospital. Uma campanha solidária realizada por voluntários e de forma espontânea, que gerou uma grande mobilização de pessoas e trouxe resultados positivos para a sociedade, despertando assim, o interesse do presidente do McDonald’s. Ao notar uma grande movimentação de clientes no restaurante, ele decidiu conhecer as pessoas que estavam gerando a falta de insumos para a produção dos sanduíches, com um aumento exponencial na demanda das vendas. Através desse reconhecimento e vislumbrando um potencial crescimento de engajamento pela marca, o presidente ofereceu aos integrantes da Associação de Apoio à Criança com Neoplasia (AACN) a proposta de trazer o projeto Casa Ronald McDonald , inovador para o Brasil, para ser administrado pelos dirigentes da AACN, e com o intuito de impactar, positivamente, a questão social gerada pela falta de recursos das comunidades vindas de outros estados e municípios para o tratamento nos hospitais do Rio de Janeiro.

Em 1993 o Programa Casa Ronald McDonald chegou ao Brasil através do McDia Feliz, cuja renda do Big Mac foi revertida para a construção do primeiro imóvel. A evolução continuou em 1994, quando foi fundada a Casa Ronald McDonald-RJ, sendo a primeira da América Latina e 162º no mundo. Hoje o McDonald’s coopera com a marca, auxiliando na credibilidade e na facilitação da captação de recursos através dos parceiros da Rede.

1ª Casa Ronald McDonald da América Latina / Imóvel da primeira expansão
1ª Casa Ronald McDonald da América Latina / Imóvel da primeira expansão

Hoje o McDia Feliz é a campanha que garante parte da sustentação da Instituição, cobrindo 30% dos gastos financeiros anuais da Casa, e os outros 70%, fica por conta das doações de outras empresas parceiras e pessoas físicas, que doam mensalmente e acreditam na seriedade do trabalho que é desenvolvido e na proposta da causa.

REFERÊNCIAS

História da Casa. Instituto Ronald McDonald. Disponível em: http://www.casaronald.org.br/instituicao.

Estimativa de Câncer no Brasil. 2010.  INCA. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estimativa_2010_incidencia_cancer.pdf