Histórias da Casa - Kauã e Marcela

Nossa jornada começou em setembro de 2014, com idas e vindas em vários hospitais, sem um diagnóstico preciso.

Em dezembro uma ressonância encontrou o tumor na coluna do Kauã e precisamos fazer uma cirurgia de emergência. O tumor era maligno e com a demora para detectarmos, meu filho ficou com a sequela de paraplegia.

Iniciamos a quimioterapia em janeiro... um processo longo, difícil e cansativo. Nós estávamos assustados, morávamos longe do hospital e seria impossível continuar o tratamento.

Conversando com a assistente social do hospital, ficamos sabendo sobre a Casa Ronald um lugar que poderia nos acolher nesse momento tão difícil. 

Chegamos um pouco tímidos, mas lá conhecemos tantas pessoas maravilhosas, famílias que estavam na mesma situação, voluntários sempre dispostos a ajudar e conversar, ouvir nossos desabafos... e dar um abraço quando precisávamos. Acima de tudo, lá aprendemos a ter esperança.

A Casa Ronald do Rio de Janeiro foi nossa casa por um ano...

Seremos eternamente gratos pela estrutura oferecida, gratos pela atenção e dedicação que a Casa e que seus voluntários tem com os hóspedes e gratos por todas as pessoas maravilhosas que apoiaram essa instituição.

Marcela, mãe do Kauã - Hóspede da Casa Ronald McDonald RJ